14/08/2022

Não existe apenas uma vitamina que ajuda na imunidade, mas várias. Entre elas, destacamos as vitaminas C, D e E, sobre as quais falaremos aqui.

Porém, começamos este artigo esclarecendo que o cuidado com seu sistema imune e suas defesas devem ser constantes, pois sua imunidade é construída a longo prazo.

Não adianta buscar por alguma vitamina boa para imunidade apenas quando está gripado ou se sentindo mal por algum outro motivo.

Manter hábitos saudáveis como praticar exercícios físicos regularmente, dormir bem e adotar uma dieta equilibrada, rica dos nutrientes que seu corpo precisa, entre eles as vitaminas, é crucial para deixar sua imunidade em dia ¹.

Assim, seu organismo vai estar mais preparado para enfrentar os desafios que surgirem, como os milhares de microorganismos a que somos expostos diariamente.

Mas vamos entender o que essas vitaminas podem fazer por suas defesas?

Vitamina que ajuda na imunidade: conheça 3 fundamentais

Vitamina C para imunidade

Das vitaminas que ajudam na imunidade, talvez essa seja a mais conhecida. Afinal, quem nunca pensou na vitamina C quando bate aquele resfriado que derruba a gente, não é mesmo?

O que é correto pensar, em certo sentido, já que essa vitamina apoia a função de várias células do sistema imune, auxiliando sua resposta imunológica durante seus desafios 2.

Porém, reforçamos aqui que as vitaminas boas para imunidade devem fazer parte da sua dieta diária e não apenas nesses momentos de sufoco, ok?

Voltando à vitamina C, ela desempenha papéis cruciais para seu sistema imunológico, como por exemplo ²:

  • a renovação celular, ajudando na morte e eliminação de células velhas e substituindo-as por novas
  • sua função como um poderoso antioxidante, protegendo contra os radicais livres e o estresse oxidativo, que afetam negativamente a saúde imunológica.

Boas fontes alimentares de vitamina C são as frutas cítricas, como laranja, limão e acerola, e também alguns vegetais como salsa, couve, pimentão, brócolis, couve-flor e espinafre.

Vitamina D para imunidade

A participação da vitamina D na regulação da resposta imunológica tem sido amplamente difundida nos últimos tempos, mas você sabe o que ela realmente pode fazer por suas defesas?

Como uma vitamina que ajuda na imunidade, a vitamina D tem ação tanto em sua imunidade inata, com a qual você já nasceu, quanto na adaptativa, que você adquiriu ao longo da vida 3.

Na imunidade inata, a vitamina D é importante na proliferação das células de defesa, principalmente dos monócitos e macrófagos e na produção de substâncias antimicrobianas que auxiliam na eliminação de bactérias, vírus e fungos invasores 3.

Já na adaptativa, ela ajuda a controlar a liberação de substâncias inflamatórias e a produção de anticorpos contra si mesmo (autoanticorpos) 3.

Existem algumas fontes alimentares de vitamina D, como peixes gordurosos e cogumelos, porém, sua principal fonte é a síntese cutânea, que acontece quando você se expõe aos raios solares.

De 10 a 15 minutinhos ao sol, diariamente, são suficientes para manter níveis adequados desse nutriente em seu organismo, porém a recomendação é que essa exposição ocorra no período das 10:00 às 16:00, e com isso também estaríamos expostos aos efeitos noviços do sol que são maiores nesse período.

Leia também: Guia completo sobre os benefícios da vitamina D para o organismo

Vitamina E para imunidade

A vitamina E é outra importante vitamina moduladora da resposta imune. Além de também funcionar como um poderoso antioxidante, combatendo os radicais livres, ela possui ação direta nos glóbulos brancos (nossas principais células de defesa), tornando-os mais ativos e eficientes 4.

Entre as fontes importantes de vitamina E destacam-se: avelãs, nozes, azeite de oliva, sementes de girassol e amêndoas.

Outras dicas para ajudar a imunidade

Como dissemos, investir em uma alimentação variada e nutritiva é elemento-chave para auxiliar sua resposta imunológica, então vamos falar sobre como fazer isso, neste tópico.

Além das vitaminas boas para imunidade que já mencionamos acima, outras vitaminas e minerais desempenham papéis essenciais em seu sistema imune, atuando como antioxidantes, apoiando as células imunológicas e produzindo anticorpos e substâncias anti-inflamatórias 5. São eles:

  • Zinco (castanhas, feijão, carne vermelha etc.)
  • Selênio (castanha-do-pará, semente de girassol etc.)
  • Ferro (feijão, carne vermelha, fígado etc.)
  • Cobre (castanhas e sementes etc.)
  • Ácido fólico (grãos integrais, espinafre, grão de bico etc.)
  • Vitaminas A (gema de ovo, cenoura, espinafre etc.)
  • Vitamina B6 (carnes, leite, ovos, banana, abacate etc.).

Além disso, você sabia que os microrganismos que vivem em seu intestino são fundamentais para o seu sistema imune 5?

Alguns alimentos que ajudam na manutenção dessa flora benéfica são 5:

Probióticos

Os probióticos contêm bactérias úteis vivas, alguns exemplos são:

  • kefir
  • iogurte com culturas ativas vivas
  • kombucha.

 

Prebióticos

Os prebióticos contêm fibras e oligossacarídeos que alimentam e mantêm colônias saudáveis ​​dessas bactérias, alguns exemplos são:

  • alho
  • cebola
  • alho-poró
  • bananas
  • aspargos
  • alcachofras
  • algas marinhas.

Quando suplementar alguma vitamina que ajuda na imunidade?

Como mostramos, a maioria das vitaminas que ajudam na imunidade estão presentes em fontes alimentares e, no caso da vitamina D, também pode ser sintetizada na pele por meio da exposição solar.

Porém, em alguns casos específicos, a depender de fatores como hábitos de vida, baixa exposição solar, idade e condições de saúde, a suplementação pode ser recomendada para garantir níveis adequados dessas vitaminas no organismo e manter a imunidade em dia.

Converse com seu médico sobre suas necessidades nutricionais para que ele lhe oriente sobre o uso de suplementos, mudanças de hábitos etc.

Falando em suplementos, você conhece Addera, a vitamina D mais recomendada pelos médicos no país 6?

Nossa linha Addera + Imunidade, possui um complexo rico em vitaminas que ajudam a imunidade, como a C, a E e também minerais como o Zinco.

 

Referências bibliográficas: