14/08/2022

A primeira e principal razãoporque suplementar vitamina D, claro, são os variadosbenefíciosque ela tem para nosso corpo.

Esse nutriente, que apesar de ser chamado de vitamina é considerado umpré-hormônio, podendo também ser produzido pelo próprio organismo ¹, é fundamental para a manutenção de importantes sistemas e funcionamento de outros. A vitamina D:

  • É essencial para a absorção do cálcio no intestino
  • Atua no estímulo de células ósseas, contribuindo para a formação de ossos e dentes saudáveis
  • Tem papel nos mecanismos de força muscular e equilíbrio. Sendo observados casos de fraqueza muscular emiopatiaem quando está em falta no organismo
  • Atua na resposta imunológica, auxiliando na proliferação de células de defesa e ajudando a controlar a liberação exagerada de substâncias inflamatórias.

Porém, alguns fatores, sobre os quais falaremos detalhadamente neste artigo, podem prejudicar a manutenção de vitamina D no organismo, levando a problemas de saúde comoosteoporose, raquitismo, maior predisposição para infecçõesetc².

De acordo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), ahipovitaminoseD (deficiência de vitamina D) pode acometer mais de 90% dos indivíduos em certas populações, sendo considerada um problema de saúde pública mundial¹.

É aí que a suplementação faz sentido, como forma de reverter esse déficit nutricional. Mas vamos então entender quando podemos estar em risco dehipovitaminoseD? Continue acompanhando!

Por que suplementar vitamina D? 3 fatos sobre suplementação

Antes de passar aos nossos argumentos de quando epor que suplementar vitamina D, vamos entender como é possível obter esse nutriente naturalmente.

A principal fonte de vitamina D é a exposição solar ¹. Isso porque ela pode ser sintetizada através da ação dos raios UVB na pele. Além disso, existem algumas fontes alimentares desse nutriente.

Mas então, se é possível conseguir essa vitamina assim, por que ainda é preciso suplementar? Conheça algumas importantes razões:

1 - Condições de saúde que aumentam o risco dehipovitaminoseD

Atualmente, aSBEMindica a suplementação preventiva de vitamina D para pessoas que possuem risco de deficiência desse nutriente ¹, entre eles:

  • Gestantes, porque geralmente são orientadas a evitar a exposição solar
  • Idosos, principalmente aqueles com histórico de fraturas
  • Obesos (geralmente possuem vitamina D mais baixa do que não obesos e isso pode se agravar ainda mais após cirurgia bariátrica)
  • Pessoas com pele escura (a melanina atua como barreira para a radiação UVB)2
  • Pacientes com doença renal crônica
  • Pacientes com síndromes de má-absorção (fibrose cística, doença inflamatória intestinal, doença deCrohn)
  • Pacientes com raquitismo/osteomalácia, osteoporose ehiperparatiroidismosecundário.

 

2 - Dificuldade em expor-se ao sol ou fatores que atrapalham a síntese cutânea

O sol é imprescindível para a vitamina D. Em países com boa incidência de radiação solar, 90% a 95% desse nutriente pode ser obtido pela síntese cutânea2.

Para tanto, é necessário expor-se ao sol de 10 a 15 minutos, todos os dias, com braços e pernas descobertos, e protegendo partes mais sensíveis como o rosto ³.

Não é indicado exagerar na exposição, já que o melhor sol para vitamina D (10h às 16h) é também o mais associado ao câncer de pele e ao envelhecimento precoce4.

Porém, atualmente, o estilo de vida não favorece a exposição solar adequada para a síntese de vitamina D, com a maioria das atividades sendo realizadas em ambientes fechados durante todo o dia.

Além disso, alguns outros fatores influenciam a &ldquoqualidade&rdquo dos raios UVB para a produção de vitamina D pela pele2:

  • O uso de protetores solares (imprescindíveis no dia a dia para evitar lesões pela exposição excessiva ao sol)
  • Condições climáticas e ambientais - localização geográfica, poluição, estação do ano etc.

Quando esses fatores influenciam e não é possível manter bons níveis de vitamina D no organismo, a suplementação pode ser uma saída.

3 - Fontes alimentares escassas

Aqui está outro motivoporque suplementar vitamina D: fontes alimentares podem suprir apenas cerca de 20% das necessidades do organismo2.

Apesar de estar presente em alimentos como alguns peixes gordurosos (salmão, sardinha, cavala etc.) e também no ovo, de acordo com a SBEM, não é possível obter o aporte diário necessário de vitamina D apenas pela alimentação3.

Isso porque, a maioria das fontes alimentares não estão presentes no cardápio diário e, mesmo alimentos com maior quantidade de vitamina D por porção (salmão selvagem: 600 - 100 U.I.), seria necessário ingeri-los todos os dias para garantir doses adequadas.

Veja a tabela com a quantidade de vitamina D por porção presente em cada alimento:

 class=
Fonte:Adaptado deArquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

Suplemente a vitamina D de forma segura

Agora você já sabeporque suplementar vitamina D, porém, precisamos ainda falar sobre a importância da suplementação responsável.

As doses de manutenção de vitamina D preconizadas pela SBEM são consideradas seguras para a população em geral: entre 400 a 2000 U.I / dia para adultos e 400 a 1000 U.I / dia para crianças¹.

Veja a tabela com as indicações de doses de manutenção diária, retirada dodocumento de recomendações da SBEM:

 class=

Éimportanteconsultar um profissional de saúdepara orientar a suplementação e indicar as doses adequadas para o seu caso em particular.

Além disso, também é importante optar por suplementos bem avaliados e marcas responsáveis. AAddera, por exemplo, é a vitamina D número 1 do Brasil6, sendo a mais recomendada pelos médicos7no país.

 

Referências bibliográficas: