14/08/2022

Afalta de vitamina D no organismopode ter como causa desde a falta de exposição à luz solar, até a algumas condições de saúde que representam fator de risco para esse tipo de deficiência nutricional.

A hipovitaminose D, hoje, é altamente prevalente e constitui um problema de saúde pública em todo o mundo, podendo acometer mais de 90% dos indivíduos em certas populações1.

Portanto, é importante conhecer as causas e consequências dafalta de vitamina D no corpoe entender o que fazer para reverter esse quadro. É isso o que mostramos neste artigo. Vamos lá?

O que pode causar falta de vitamina D no organismo?

Vários fatores podem levar àfalta de vitamina D no organismo. Porém, de acordo com asrecomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), algumas pessoas possuem um maior risco de desenvolverem deficiência de vitamina D ¹, entre elas estão:

  • Gestantes
  • Idosos com histórico de fraturas
  • Obesos
  • Pacientes com doença renal crônica
  • Pacientes com síndromes de má-absorção (fibrose cística, doença inflamatória intestinal, doença deCrohn)
  • Pacientes com raquitismo/osteomalácia, osteoporose ehiperparatiroidismosecundário.

Além disso, de acordo com a SBEM, indivíduos com baixa exposição solar constituem-se na principal população com hipovitaminose D1.

Isso é explicado pelo fato de que aprincipal maneira de se obter vitamina D é por meio de sua síntese cutânea, que acontece quando os raios UVB solares entram em contato com a pele1.

Em países com boa incidência de sol, 90% a 95% da vitamina D necessária pode ser obtida por meio da exposição solar2.

Porém, atualmente, oshábitos indoor, com a maioria das atividades sendo realizadas em ambientes fechados, não favorecem a exposição solar adequada para a produção de vitamina D.

Por exemplo, se antes as pessoas se exercitavam em parques, hoje elas optam pela comodidade das academias, além do home office que se intensificou muito nos últimos anos.

Além disso, alguns outros fatores influenciam a &ldquoqualidade&rdquo dos raios UVB para a produção de vitamina D pela pele2:

  • O uso de protetores solares (imprescindíveis no dia a dia para evitar lesões pela exposição excessiva ao sol)
  • Condições climáticas e ambientais - localização geográfica, poluição, estação do ano etc.

Somado a esses fatores, as fontes alimentares de vitamina D também são escassas, podendo suprir apenas cerca de 20% das necessidades do organismo2, tornando difícil repor esse nutriente no dia a dia.

Quais são as consequências da falta de vitamina D?

Agora você já sabeo que causa falta vitamina D no corpo, não é mesmo? Mas o que acontece com o organismo quando isso ocorre?

Asconsequências da falta de vitamina D no organismose dão em muitos aspectos, já que elaparticipa do funcionamento de vários órgãos e sistemasimportantes do corpo humano3. Algumas de suas funções incluem:

  • manutenção de taxas equilibradas do cálcio no organismo
  • participaçãonos mecanismode força muscular e equilíbrio
  • modulação da resposta imunológica
  • participação nosprocessos de proliferação e diferenciação celular.

Por toda a sua importância, a deficiência de vitamina D pode impactar sua saúde de maneira relevante, levando a complicações como3,4:

  • Falta de cálcio nos ossos.Com afalta de vitamina D, a absorção de cálcio dosalimentos diminui e o organismo tende a buscar o mineral em outros tecidos, como os ossos, enfraquecendo-os
  • Comprometimento da imunidade, causando oaumento da ocorrência de infecções
  • Problemas dérmicos, já que a vitamina D contribui para a divisão celular, como dosqueratinócitos (células diferenciadas do tecido epitelial e invaginações da epiderme para a derme - como os cabelos e unhas - responsáveis pela síntese da queratina).

Também existemoutros problemascausados pela falta de vitamina D. Em crianças, esse quadro pode levar ao raquitismo, condição de amolecimento dos ossos. Já afalta de vitamina D em idosos, por exemplo, pode levar a condições de enfraquecimento ósseo7.

O que fazer quando falta vitamina D no corpo?

Além de entendero que causa a falta de vitamina D, também é importante saber o que fazer quando isso acontece.

Em primeiro lugar,você deveprocurar um médicopara que ele avalie de que maneira a falta desse nutriente está impactando sua saúde, além do que causou esse quadro.

Em pessoas com risco aumentado para deficiência de vitamina D, o médico pode solicitar um exame de sangue conhecido como 25(OH)D1.

Depois de avaliá-lo, o médico vai poder orientá-lo sobre mudanças no estilo de vida e até mesmo considerar a suplementação, dependendo de suas condições de saúde.

Fontes de vitamina D

O que pode ser feito então para reverter o quadro defalta de vitamina De também preveni-lo?

Incluir alguns minutos ao sol em seu dia pode ajudá-lo bastante, assim como consumir alimentos ricos em vitamina D e, quando necessário e sob orientação médica, optar pela suplementação.

Exposição solar

Para obter vitamina Dvocê deve se expor diariamente ao sol, por 10 a 15 minutos5.

O melhor sol para vitamina D é o de 10h às 16h, período mais prejudicial para a pele, portanto, tome os seguintes cuidados6:

  • Deixe braços e pernas expostos eproteja partes sensíveis como rosto e colo
  • Não exagere no tempo de exposiçãopara evitar a vermelhidão da pele, sinal de lesão pelo sol
  • Quando terminar, proteja também o restante do corpo.

 

Alimentação

Conheça as principais fontes alimentares de vitamina D na tabela abaixo:

Alimentos com vitamina D
Fonte: Adaptado de Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

 

Suplementação

A suplementação geralmente é indicada especificamente para as pessoas que não tem uma exposição solar adequada, para indivíduos que não conseguem as quantidades adequadas na dieta e também paragrupos com maior risco de deficiência de vitamina D1, que já apresentamos neste artigo.

Porém, como também já foi demonstrado, oshábitos indoore a escassez das fontesalimentares contribuem para quadros defalta de vitamina D, tornando a suplementação uma opção a ser considerada.

Porém, reforçamos aimportância de consultar um médicopara orientar a suplementação. Além disso, é fundamental optar por suplementos bem avaliados e marcas responsáveis.

Addera, por exemplo, é a vitamina D número 1 do Brasil8, sendo a mais recomendada pelos médicos no país9.

 

Referências bibliográficas: