14/08/2022

Quando se torna necessário suplementar esse nutriente, seja por sua falta no organismo ou por outras condições de saúde, geralmente surgem dúvidas sobre como é o cálculo da dose de vitamina D.

Afinal, o quanto preciso ingerir para melhorar essa hipovitaminose? E depois disso, o quanto é necessário para manter níveis saudáveis dessa vitamina no organismo?

Neste artigo, vamos mostrar não só como calcular a dosagem de vitamina D, mas também que esse cálculo vai depender de inúmeros fatores individuais, podendo variar bastante de pessoa para pessoa.

Vamos lá?

Primeiro, quem precisa suplementar vitamina D?

Antes de falar sobre o cálculo da dose de vitamina D, é importante esclarecermos quem geralmente precisa suplementar esse nutriente.

De acordo com o documento &ldquoRecomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D&rdquo, a suplementação com vitamina D é indicada tanto para indivíduos com baixa exposição solar por motivo inespecífico como também naqueles com contraindicação clínica a tomar sol, como no caso de pessoas com câncer de pele, transplantadas ou com lúpus eritematoso sistêmico ¹.

Além disso, o uso de suplementos de vitamina D também deve ser feito por pessoas com risco aumentado para baixos níveis de vitamina D, tais como ¹:

  • Gestantes
  • Idosos
  • Obesos
  • Pessoas com pele escura (a melanina atua como barreira para a radiação UVB)
  • Pacientes com doença renal crônica
  • Pacientes com síndromes de má-absorção (fibrose cística, doença inflamatória intestinal, doença de Crohn)
  • Pacientes com raquitismo/osteomalácia, osteoporose e hiperparatiroidismo secundário.

Qual o tipo de vitamina D mais indicada para suplementação?

Outro ponto importante a ser tratado, antes de mostrar como é o cálculo da dose de vitamina D, é qual o tipo mais adequado para suplementação.

Primeiro, se você ainda não sabia, existem duas formas de vitamina D:

  • Vitamina D2 (ergocalciferol)
  • Vitamina D3 (colecalciferol)

A forma mais recomendada para tratamento e suplementação é o colecalciferol ou vitamina D3, por ser mais efetiva quando se trata de aumentar suas taxas de vitamina D, segundo estudos ¹.

A vitamina D2 parece produzir menos metabólito necessário (calcidiol) para se chegar a forma ativa da vitamina D do que uma quantidade igual de vitamina D3 2.

Por exemplo, um estudo com 32 mulheres mais velhas descobriu que uma única dose de vitamina D3 era quase duas vezes mais eficaz do que a vitamina D2 no aumento dos níveis desse metabólito 3.

Portanto, embora a suplementação e o tratamento possam ser feitos com ambos os tipos de vitamina D, deve-se dar preferência para a vitamina D3 pelas vantagens de efetividade.

Cálculo da dose de vitamina D

O cálculo da dose de vitamina D depende da condição de saúde de cada pessoa e do objetivo a ser atingido com a suplementação ¹:

  • se é apenas para a manutenção desse nutriente no organismo
  • para o tratamento da hipovitaminose D,
  • ou como doses preventivas.

De maneira geral, quando a vitamina D está muito baixa (menor que 20 ng/mL), um esquema de ataque pode ser necessário para repor os estoques corporais. Normalmente são usadas doses mais altas por período de 6-8 semanas. Esse tratamento é, obrigatoriamente, prescrito por um médico ¹.

A resposta ao tratamento geralmente é avaliada ao final desse esquema, para verificar se a meta foi alcançada ou se um novo ciclo desse deve ser iniciado ¹.

Quando a concentração de vitamina D no organismo estiver estável, doses de manutenção devem ser estabelecidas, variando de acordo com a faixa etária e com as condições de saúde de cada pessoa. O objetivo é evitar que os níveis caiam novamente ¹.

Veja quais são as doses de manutenção de vitamina D indicadas para a população em geral e para grupos de risco, na tabela da retirada do documento da SBEM ¹:

 class=

Você pode calcular a dosagem de vitamina D utilizando a nossa calculadora.

Porém, reforçamos que sua suplementação deve ser realizada sob orientação médica. Além disso, também é importante optar por suplementos bem avaliados e marcas responsáveis.

Addera, por exemplo, é a vitamina D número 1 do Brasil ³, sendo a mais recomendada pelos médicos no país 4.

Além disso, nossa linha ADDERA + possui diversos suplementos de vitamina D em associação com outros nutrientes. É perfeita para quem deseja benefícios específicos, como melhora da concentração. Confira!

Referências bibliográficas: