14/08/2022

Se chegou até aqui, é porque deseja saber exatamente para que serve a vitamina D no organismo, correto?

Os benefícios da vitamina D para o corpo humano são tema constante de variados estudos no mundo científico.

Sempre surgem novas pesquisas, informando sobre possíveis impactos desse nutriente no organismo, e isso acaba gerando dúvidas sobre seu verdadeiro papel em nossa saúde, não é mesmo?

Então, para esclarecer de vez essa questão, vamos apontar aqui neste artigo os benefícios da vitamina D já verificados pela ciência.

Além disso, vamos também mostrar as maneiras corretas de se obter esse nutriente tão importante em seu dia a dia.

Vamos lá?

Para que serve a vitamina D no organismo?

Antes de dizer exatamente para que serve a vitamina D no organismo, precisamos esclarecer alguns pontos sobre esse nutriente.

O primeiro deles é que, apesar de ser conhecida como vitamina, ela é na verdade considerada um pré-hormônio ¹.

Pode ser obtida principalmente por síntese cutânea, que se dá quando a pele é exposta aos raios UVB solares ¹.

Mas também existem algumas fontes alimentares de vitamina D, e, ainda, a possibilidade de suplementação.

Porém, para ser efetivamente utilizado, esse pré-hormônio (vitamina D) deve passar por algumas transformações no organismo e chegar à sua forma ativa: o hormônio 1,25(OH)2D3, ou calcitriol ¹.

Essa transformação se dá por um processo químico conhecido como hidroxilação (introdução de um grupo hidroxila (-OH) em um composto orgânico), primeiro no fígado e depois nos rins:

 class=
Processo de ativação da vitamina D / Fonte: Recomendações da SBEM para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D

Afinal, para que servea vitamina D no organismo?

O calcitriol é um hormônio fundamental para a manutenção equilibrada do cálcio no organismo e para o desenvolvimento de um esqueleto saudável ².

Além disso, receptores da vitamina D em sua forma ativa podem ser encontrados em vários outros tecidos e órgãos, como por exemplo os neuromusculares, sendo importante para mecanismos de força e equilíbrio ².

A vitamina D ainda participa dos processos de proliferação e diferenciação celular ².

O 1,25(OH)2D3 é um potente hormônio antiproliferativo. O que é importante, já que a proliferação descontrolada das células está associada a mutações causadoras de doenças como o câncer ².

Ao mesmo tempo, ele estimula a diferenciação celular. Na pele, por exemplo, o calcitriol age estimulando a diferenciação de queratinócitos (células diferenciadas do tecido epitelial responsáveis pela síntese de queratina) ².

Também é necessário para o crescimento e remodelação óssea por osteoblastos e osteoclastos (células ósseas) ². O calcitriol ainda participa do controle da função cardíaca e da pressão arterial, principalmente por meio da regulação do crescimento das células musculares lisas e dos mecanismos de contração do miocárdio ².

Essa &ldquovitamina-hormônio&rdquo ainda é uma potente moduladora da resposta imunológica, desempenhando diversasfunções no sistema imune, como a proliferação de células de defesa e o controle de substâncias inflamatórias ².

Além disso, alguns estudos sugerem que a vitamina D, em sua forma 25(OH)D, pode impactar a secreção da insulina, no tecido pancreático. E, por isso, poderia ter uma ação protetora contra o desenvolvimento do diabetes melito tipo 2 ².

Como obter vitamina D para manter seus benefícios?

Agora que você já sabe para que serve a vitamina D no organismo, vamos explicar qual o papel de cada uma das fontes desse nutriente para sua manutenção no organismo e a maneira correta de obtê-las.

Mas, antes de falar sobre cada uma dasmaneiras de obter vitamina D, vamos entender quais são suas doses diárias recomendadas.

As doses para manutenção de vitamina D indicadas pelaSociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)variam, dependendo da idade e condições de saúde de cada pessoa.

Observe a tabela da SBEM abaixo:

 class=

Entre adultos e crianças saudáveis, essa dose varia entre 400 e 800 U.I. / dia. Já para a população com risco de deficiência de vitamina D (idosos, pacientes com osteoporose, grávidas, entre outros), ela pode chegar à necessidade de 2000 U.I. / dia.

Agora vamos às suas possíveis fontes:

Exposição solar

Em países com boa incidência solar, 90% a 95% da vitamina D pode ser obtida através de síntese cutânea 3.

Para tanto, você deve se expor diariamente ao sol, por 10 a 15 minutos 4.

Omelhor sol para vitamina Dé o de 10h às 16h, período com maior presença de raios UVB. Porém, ele também é o mais prejudicial para a pele, sendo associado ao câncer e envelhecimento precoce5.

Por isso, tome os seguintes cuidados:

  • Deixe braços e pernas expostos, masproteja partes sensíveis como rosto e colo
  • Não exagere no tempo de exposição,para evitar a vermelhidão da pele, sinal de lesão pelo sol
  • Quando terminar, proteja também o restante do corpo, seja com protetor solar ou roupas adequadas para isso.

 

Alimentação

Fontes alimentares de vitamina D podem suprir apenas cerca de 20% de suas necessidades no organismo 2.

A vitamina D está presente em:

  • Peixes como salmão, atum, sardinha e cavala
  • Óleo de fígado de bacalhau
  • Cogumelos
  • Gema de ovo.

Veja a quantidade de vitamina D presente em cada porção desses alimentos:

 class=
Fonte: Adaptado de Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

 

Suplementação

A suplementação é indicada principalmente para grupos com risco de deficiência de vitamina D ¹. Entre eles:

  • Gestantes
  • Idosos
  • Obesos
  • Pessoas com pele escura (a melanina atua como barreira para a radiação UVB) 3
  • Pacientes com doença renal crônica
  • Pacientes com síndromes de má-absorção (fibrose cística, doença inflamatória intestinal como doença de Crohn)
  • Pacientes com raquitismo/osteomalácia, osteoporose e hiperparatiroidismo secundário.

Quando alguém tem dificuldade em tomar sol no dia a dia, a suplementação também pode ajudar, já que suas fontes alimentares são escassas ¹.

Porém, reforçamos que é fundamental consultar um profissional de saúde para orientar a suplementação. Além disso, também é importante optar por suplementos bem avaliados e marcas responsáveis. Addera, por exemplo, é a vitamina D número 1 do Brasil, sendo a mais recomendada pelos médicos no país 6,7.

 

Referências bibliográficas: